sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

A dupla de ataque para o dérbi e onze

Sou um grande defensor do Cardozo, mas no meu ponto de vista não tenho qualquer duvida que a dupla que deve começar o jogo é Lima e Rodrigo, alias um onze inicial que eu não me importava de ver:
Muitos dirão que é um onze recuado, mas no meu ver este onze poderia ser um onze muito atacante, uma vez que enchia bem o meio campo, com dois jogadores com muita raça e que além do bom passe que têm raramente perdem bolas, fazendo com que Gaitan e Markovic ficassem mais soltos, o que faria um ataque sempre com 3 elementos. Gaitan, Markovic e Rodrigo bem soltos acho que poderiam causar mesmo muitos estragos.

Bem mas o que é certo é que o jogo não é um jogo para mudar grande coisa, por isso o onze que realmente faz toda a logica é o onze que tem vindo a ser usado:
Depois ao longo do jogo deverá entrar o Cardozo, que conhecendo como é o Cardozo, vai entrar com tudo e toda agente sabe o que ele é bem capaz de fazer.

Claro que isto é uma opinião pessoal e de um treinador de bancada.


7 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  2. Boas Vozes!

    Gostei muito da tua percepção e sensibilidade para este tema. De facto, se bem que cada um de nós possamos pensar noutra forma de jogar, temos que articular as nossas ideias à que reina actualmente no Benfica.

    Gosto muito da tua ideia de reforçar o meio-campo, formando ali um triângulo que dê maior liberdade depois aos três lá da frente. Assim de repente, acho até que é o modelo de jogo que melhor veste os jogadores à disposição. Em termos de esquema de jogo eu passaria esse 4-3-3 para um 4-2-3-1, com o Rúben Amorim e Enzo a assumirem à vez a posição "10"...

    De qualquer modo, também acho que o Jesus deve apostar no modelo actual de 4-4-2. Jogou com ele frente ao Porto e deu-se bem. Porque não deveria entrar frente a um Sporting sem o seu melhor jogador, o William Carvalho?

    Talvez por isso, e por estar consciente da capacidade do Sporting e da sua forma de jogar, em vez de apostar no Fejsa, apostaria no Rúben Amorim. Montero não é muito forte no jogo aéreo. O mesmo acontece com os outros dois atacantes (extremos) e com os médios à disposição. Como tal, penso que Luisão e Garay não terão problemas em anular o ataque do Sporting. Depois, porque o Sporting deverá apresentar-se numa toada de contra-ataque, explorando a velocidade dos seus avançados, enquanto o Benfica irá ter a posse de bola. Ora para assegurar maior segurança e qualidade nesse capítulo, nada melhor que lançar o Rúben Amorim, não acham?

    Depois, há outra alteração que equacionava... a não entrada de Siqueira em jogo. Tendo o Rúben Amorim em campo, a posição "6" terá funções um pouco diferentes do normal com Fejsa. Logo o quarteto defensivo terá que ter outro comportamento. Com Sílvio a jogar a lateral esquerdo, funcionaria mais como um defesa esquerdo. Mantendo com Garay e Luisão a presença de pelo menos 3 homens nessa região do terreno, pois Maxi tem tendência natural para ir para o ataque. Por outro lado, Sílvio evitaria que os extremos do Sporting tivesse tanta liberdade no ataque. E, para não falar no facto de os Sportinguistas ficarem sem mais um motivo para desculpar/chorar e o próprio Siqueira abrir um pouco a pestana para a sua conduta e responsabilidade nos jogos.

    Quanto a substituições:
    - Cardozo tem de entrar na segunda parte, não só porque ele vai estar motivadíssimo, como também pelo factor psicológico sobre o Sporting;
    - Sulejmani já merece mais minutos pelo que tem feito nos jogos das taças. A sua entrada poderá fazer recuar o Gaitán para lateral esquerdo, por exemplo;
    - Ivan Cavaleiro, Fejsa, André Gomes e Jardel, seriam a minha terceira opção dependendo do que o jogo estiver a dar/pedir.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. PP em relação ao Amorim em vez do Fejsa, acho que poderia ser um pouco arriscado, até porque o Fejsa é mais "todo o terreno" o que ás vezes é muito útil para acabar logo com os contra ataques.

      Em relação ao Siqueira com o Sílvio, não gostei muito do Sílvio no ultimo jogo, muito pouco domínio de bola e pouca interação com o extremo, neste caso Sulejmani.

      Acho que neste jogo não pode haver grandes alterações, uma vez que o Benfica não está a jogar excelentemente mas está consistente.

      Eliminar
    2. Quem não arrisca não petisca... ;)

      Se fosse frente a um Porto era como tu disseste. Agora, contra este Sporting, sem William Carvalho... corria o risco. :P

      Quando joga a equipa de reservas, querem todos ficar com a bola e decidir o jogo para ver se o treinador aposta neles. Acho que esses jogos ficam sempre marcados por essa inconsequência. Acredito muito no Sílvio, pois até estava a fazer uma série interessantíssima de jogos seguidos. Não dá tanta profundidade ao lado esquerdo, mas também já expliquei o porquê disso não me interessar muito... até porque tenho nessa ala o Gaitán...

      De qualquer forma, acho que o onze que vai jogar contra o Sporting é o que colocaste no artigo.

      Eliminar
  3. Mas a entrar o Cardozo eu tirava sempre o Lima....está muito abaixo daquilo a que nos habituou....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Atenção que o Lima tem vindo a crescer nos últimos jogos...

      Eliminar
  4. Tirava Fejsa e colocava Ruben Amorim. Tirava Lima colocava Markovic e punha Cavaleiro.

    ResponderEliminar