sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

É oficial o Sporting Clube de Portugal acabou

Bem ainda não é bem, bem oficial, falta apenas uns acertos, mas:
A mudança de Marat Izmailov para o FC Porto está fechada, mas só no início da próxima semana vai ser oficializada. Entretanto discute-se os nomes dos dois «portistas» que vão viajar para Alvalade, numa operação que marca o arranque de uma parceria ao estilo italiano entre os dragões e os leões. Via zerozero
Aqui a credibilidade da noticia é zero, mas toda agente já percebeu que isto vai mesmo acontecer. Vejam já agora, também, um sportinguista a falar, dos poucos que há e estão em vias de extinção:
"Seria bom olhar para o passado. Recordar como Moutinho era uma maçã podre.

A partida de Izmailov para o Porto está a ser bem recebida por quase toda a gente. Otimismo no Porto, alívio no Sporting. A ideia é esta: o russo não rende no Sporting mas vai render no Porto. Porque o Porto é uma máquina bem oleada. Um Ferrari onde uma peça como Izmailov funcionará às mil maravilhas e que parece ser inútil para lambreta sportinguista.


A conclusão é um insulto para os sportinguistas. Não por dizer o óbvio – que o clube anda pelas ruas da amargura –, mas por aceitar a ideia de que o seu estado atual não é defeito, é feitio. Que jogadores como Izmailov são demasiada areia para a camioneta sportinguista.


A imagem do russo entre os sportinguistas não tem grande futuro. Se a vida lhe correr mal no Porto, confirma-se que a sua partida foi positiva. Se a vida lhe correr bem, confirma-se que era pouca a sua vontade de jogar em Alvalade e as suas lesões eram pouco menos do que fita. Mas seria bom olhar para o passado. Recordar como João Moutinho era uma “maçã podre” no Sporting e se transformou num jogador imprescindível no Porto.

A generalidade dos sportinguistas preferiu zurzir em Moutinho em vez de tentar perceber por que é difícil, sem uma cultura vencedora, manter bons jogadores moralizados. Quando assistimos a um padrão dentro de casa, talvez seja bom concluir que o problema está mesmo na nossa casa. E como nenhum clube tem uma dificuldade natural em ter bons jogadores, talvez se conclua que o Sporting não sabe aproveitar os seus “ativos”.


Seja como for, de todas as reviravoltas no plantel do Sporting, onde sinto mais a desgraça do que a esperança, fica-me a sensação de uma casa em ruínas. Se é este o projeto para três anos, que muda todas as semanas numa sucessão de más notícias, restam poucas razões para esperar pelo fim desta história." Daniel Oliveira (Via Benfiliado)
Já agora para finalizar, comédia:

Via Coluna D'Águias Gloriosas
Adeus Sporting Clube de Portugal, Adeus!

2 comentários:

  1. Correcção:
    Para finalizar, MAIS comédia. Faltou a palavra "mais" na última frase...

    ResponderEliminar